Novidades do setor de energia

plano-expansao

Plano de expansão empresarial: GUIA para planejar o crescimento

Todo empreendedor que começa seu negócio é inundado pelo otimismo e pela ideia inicial de ser seu próprio patrão. Porém, poucos ainda se dedicam a tarefas como conhecer seu mercado de atuação, adquirir experiência na área, ter habilidades de gestão ou criar um plano de expansão empresarial.

Essas lacunas na trajetória empreendedora resultam em um índice de mortalidade das empresas bastante alto no Brasil.

Segundo a última edição da pesquisa ‘Sobrevivência de Empresas’ realizada pelo Sebrae, em até 5 anos, 29% das empresas MEI fecham as portas contra 21,6% das microempresas (ME) e 17% das empresas de pequeno porte (EPP).

A falta de capacitação e de experiência com as atividades de gestão de um negócio é o que acaba diminuindo as chances de sucesso.

Por isso, é preciso que as ações de plano de expansão estejam na cabeça do empreendedor desde o começo. Assim, o negócio vai caminhando passo a passo e crescendo de maneira ordenada, investindo nas oportunidades de desenvolvimento em cada momento.

Para sua empresa passar bem longe dessas estatísticas, criamos neste artigo um guia com todos os pontos mais importantes para criar e executar um plano de expansão corretamente.

Continue lendo e prepare-se para criar um planejamento de crescimento desafiador, mas possível de se tornar realidade. Boa leitura!

O que é plano de expansão?

Um plano de expansão é um planejamento que estuda as possibilidades e define ações de desenvolvimento e crescimento de um negócio dentro do seu mercado de atuação.

Isso significa que, a partir do objetivo inicial que um empreendedor define para sua empresa, serão pensadas formas de ampliar a capacidade operacional, seja criando novos produtos, expandindo a área de atuação ou firmando parcerias com outras companhias.

A definição de como a empresa vai se expandir depende do cenário atual porque a partir dele é possível visualizar as possibilidades de como e para onde crescer mais.

Então para uma empresa identificar seu ponto de expansão, é importante ter um planejamento estratégico guiando o trabalho desde o início. Dessa forma, o negócio terá:

  • um orçamento definido para sustentar as atividades;
  • objetivos operacionais, táticos e estratégicos;
  • missão, visão e valores claros.

Com essas diretrizes, a vontade de evoluir e consolidar a empresa no mercado, assumindo novos desafios, permite criar um plano de expansão com mais chances de sucesso.

Por que ter um plano de expansão é importante?

Talvez você esteja pensando, mas tem que começar já pensando em expandir? A resposta é sim, se você deseja se sustentar com o seu negócio em longo prazo e não cair nessas estatísticas, seguindo firme após os 5 anos iniciais.

Todo empreendedor dá o pontapé inicial da forma que pode, mas é essencial trabalhar tendo uma visão estratégica de como o seu serviço ou produto pode evoluir e ganhar cada vez mais espaço no mercado.

Fazendo um acompanhamento próximo, é possível identificar os pontos de virada que favorecem a expansão. Dessa forma, a equipe pode se planejar e todos os fatores para colocar as ações em prática podem ser preparados.

As ações de plano de expansão ainda contribuem para motivar a equipe a se empenhar e dar seu melhor para alcançar os objetivos. Afinal, todos os envolvidos têm chance de evoluir com o crescimento do local onde trabalham.

Consequentemente, o prestígio que se ganha sendo uma empresa inovadora contribui bastante para consolidar um branding positivo, atraindo clientes novos e fidelizando os existentes.

Além disso, pensar em um plano de expansão permite que o negócio sobreviva a competição do mercado e faça frente aos seus concorrentes, oferecendo diferenciais fortes nas suas ofertas.

Quais são as estratégias de expansão possíveis?

Agora que você sabe a importância de traçar um plano de expansão, deve estar pensando sobre as formas possíveis de planejar uma estratégia. Para fazer um bom planejamento, é possível partir de duas estratégias:

Expansão orgânica

A estratégia de expansão orgânica pode ser planejada considerando a melhor oportunidade para o momento e inclui ações como:

  • lançar um novo produto ou serviço (para um novo perfil de cliente);
  • criar novos canais de venda (loja virtual, novos pontos de venda físico, etc.);
  • ampliar as rotas de distribuição (para chegar em mais cidades ou novas regiões do país);
  • atingir um novo mercado-alvo.

As empresas de pequeno e médio porte são as que mais investem nas possibilidades de expansão orgânica.

Expansão por fusão ou aquisição

A expansão por fusão ou aquisição são oportunidades que surgem mais frequentemente para grandes empresas que estão consolidadas no mercado. É a prova que se algo está bom, sempre pode melhorar.

A fusão é a união de duas empresas e a aquisição é quando uma empresa é comprada por outra. A opção por cada estratégia vai depender dos resultados, das vantagens econômicas e da afinidade entre os parceiros.

Quando é hora de expandir a empresa?

Expandir na hora certa é a chave para o plano de expansão ter sucesso e para fazer isso é preciso investir tempo em análises, estudos e planejamento. Alguns passos que podem ajudar nesse trajeto e nas tomadas de decisão são:

Faça um estudo do cenário atual da empresa

Antes de colocar em prática uma ação de expansão, é fundamental analisar se o cenário atual é favorável à realização da mudança.

Isso é importante porque para expandir, é preciso investir capital, ter pessoal suficiente na equipe para dar conta da nova demanda de trabalho, ter pessoas na equipe com experiência na nova área, entre outros detalhes.

Caso você conclua que não é o momento para uma expansão grande, crie um plano para fortalecer os pontos necessários e conduzir o negócio ao cenário ideal para expandir.

Estude o mercado e as tendências

A hora de apostar em um plano de expansão também tem influência das oportunidades que o mercado onde a empresa está inserido oferece.

Existem períodos de retração econômica que exigem mais cautela nos investimentos, então, é importante estar por dentro desses fatores e analisar as previsões de melhora para decidir quando expandir.

Em paralelo, analise também as tendências que surgiram no seu mercado e quais já estão sendo praticadas pela concorrência. Dessa forma, você pode descobrir o que ainda não está sendo oferecido e criar um diferencial mais forte para o seu negócio.

Avalie a situação financeira

Um plano de expansão vai exigir investimentos em diversas áreas para aumentar as operações como contratação de novos funcionários, treinamentos, novas ferramentas de gestão, tecnologias, etc.

Por isso, é importante ter uma visão detalhada da situação financeira do negócio para verificar se existe a possibilidade de fazer o investimento necessário para expandir.

Sem essa informação, corre-se o risco de começar e ter que parar as ações de plano de expansão por falta de verba.

Leia também >>> Gestão de compras: aprenda a fazê-la de forma eficiente!

Use dados para embasar as decisões

Os resultados alcançados pelo seu negócio também vão ajudar a decidir se é ou não o momento certo para um plano de expansão.

Esses dados vêm de ferramentas de gestão como ERPs, softwares financeiros, de marketing, de clientes (CRM), entre outros. Então, vale a pena investir nesses sistemas antes e fazer uma análise do desempenho da empresa em seus diversos setores.

Escolha uma estratégia de expansão

Por fim, ter em mente qual a estratégia de expansão vai ser utilizada também ajuda na tomada de decisão sobre os novos rumos do negócio. Faça uma lista de ideias e analise as possibilidades uma a uma.

Assim, fica mais fácil identificar qual tem mais chances de sucesso, o que vai contribuir para manter a empresa em ascensão.

3 oportunidades de ações de plano de expansão

As análises dos tópicos anteriores vão ajudar a escolher qual ou quais ações serão colocadas em prática no plano de expansão. Alguns exemplos de oportunidades que podem ser adotadas, principalmente nas estratégias orgânicas são:

Criação de um novo produto ou serviço

Durante o trabalho com o mix de produtos/serviço atual, é possível identificar necessidades do mercado e oportunidades ainda não exploradas pela concorrência.

A partir disso, seu negócio pode criar algo novo para atender a um novo público-alvo, com outro perfil de cliente, o que favorece o plano de expansão. Dessa forma, sua marca pode alcançar uma base maior de clientes, oferecendo uma soluções personalizadas.

Leia mais >>> Gestão de fornecedores: o que é + 6 dicas de como fazer.

Abertura de filiais ou franquias da empresa

Outra oportunidade de expansão é a abertura de filiais ou franquias da empresa. Esse é um caminho bastante utilizado comum no mercado que pode contribuir para melhorar o atendimento e o acesso das pessoas aos produtos ou serviços.

Para que o investimento dê certo, especialmente um modelo de franquia, é importante ter processos consolidados para que sejam replicados com a mesma qualidade e, claro, capital para sustentar as duas operações.

Com um trabalho consistente, é possível aumentar os lucros e continuar investindo.

Ampliação de canais de vendas

Um plano de expansão também pode ser criado para ampliar os canais de venda da empresa com o objetivo de aumentar tanto o alcance da marca no mercado quanto vender mais.

Por exemplo, uma loja física de varejo, pode expandir para o mercado digital vendendo em marketplaces diferentes ou criando a própria loja virtual. Se a marca for digital, um parceiro que tem uma loja física pode vender os produtos ou serviços.

Então, é importante fazer um estudo de oportunidades e também se o público-alvo da empresa está presente e compra pelos canais escolhidos.

Ter uma rede de representantes de venda ou distribuidores também pode ser uma estratégia para alcançar o público em outras regiões de um mesmo estado e até do país.

Como criar um plano de expansão empresarial?

Para documentar o passo a passo que o plano de expansão da sua empresa vai seguir, execute as etapas abaixo para descrever todas as ações que vão levar ao resultado esperado.

1. Defina um prazo para o plano de expansão

Todo plano de expansão deve ter um prazo determinado para que as ações realmente saiam do papel e ainda que seja possível avaliar o desempenho ao final do período.

O prazo total também serve para auxiliar na criação de um cronograma para execução de cada etapa e definir o prazo para a realização das atividades.

2. Defina os objetivos de marketing do projeto de expansão

Nessa etapa, são definidas as metas e indicadores de marketing que vão avaliar o andamento do trabalho e seus respectivos prazos.

É importante detalhar as informações sobre o público que será alvo das ações e qual o crescimento projetado para a base de clientes.

3. Explique os objetivos comerciais

No plano de expansão também deve constar a previsão de aumento nas vendas e nos lucros com a nova operação dentro do prazo estabelecido ou fazer uma projeção de forma progressiva, criando um mini calendário com os marcos esperados.

Para que as definições sejam realistas, use o método SMART (determina que cada meta deve ser específica, mensurável, atingível, realista e ter um prazo) para criar tanto os objetivos de marketing quanto os comerciais.

4. Detalhe os ajustes operacionais necessários

O plano de expansão também deve explicar como as atividades serão alteradas, se novos processos serão criados, ferramentas utilizadas, se será preciso contratar mais funcionários ou novos fornecedores, etc.

Se as ações incluírem novos pontos de venda, é importante fazer o estudo do local como localização, perfil do público-alvo, como será a loja, entre outros detalhes.

5. Projeções financeiras

Fechando o plano de expansão vem o detalhamento dos gastos que serão necessários com a projeção do total a ser investido no começo da operação e também para mantê-lo durante o tempo previsto.

Outros detalhes como projeção de vendas e fluxo de caixa também podem ser incluídos para que o planejamento seja bem realista.

Leia também >>> Orçamento anual da empresa: qual a importância? Como fazer?

Criando um plano de expansão sustentável

Um plano de expansão envolve diversos recursos que acarretam aumento nos gastos que a empresa passa a ter. Entre eles, está o aumento da demanda energética.

À medida que uma empresa expande, precisa de mais energia elétrica para sustentar suas operações físicas, assim como as digitais — desde a produção, até a distribuição e divulgação dos produtos/serviços.

A solução para equilibrar esse gasto, ter acesso a fornecedores de diversas fontes de energia e negociar com mais flexibilidade é migrando para o Mercado Livre de Energia.

Esse é um caminho seguro para conhecer novos recursos energéticos e ainda negociar sua demanda por um valor mais competitivo do que no mercado tradicional.

A Esfera Energia presta uma consultoria completa para o processo de migração e monta um planejamento detalhado desde o começo até os ganhos a serem gerados, que podem chegar até 35% de economia na conta de luz

Para entender as necessidades de sua empresa, fale com um especialista Esfera!

Baixe também o e-bookComo fazer a migração para o Mercado Livre de Energia’ e conheça todos os passos, documentos e contratos necessários para o processo.

Saiba tudo sobre o Mercado Livre de Energia