Derivativos de energia: o que são e como funcionam?

Computador mostrando gráfico com oscilações

Entender o que são derivativos de energia é essencial para fazer movimentações no mercado financeiro com mais segurança. De qualquer forma, é importante ressaltar que os derivativos são um instrumento financeiro, então é preciso compreender de maneira aprofundada o conceito antes de tomar qualquer decisão para a sua carteira. 

Para começar, aqui vamos mostrar um panorama sobre os derivativos de energia e como eles estão relacionados com o Mercado Livre de Energia. 

Confira!

O que são derivativos no mercado financeiro?

Derivativos são contratos que, como o próprio nome diz, derivam de outros ativos, tanto físicos quanto financeiros. O ouro, por exemplo, é considerado um ativo físico, enquanto uma taxa de referência é um ativo financeiro.

Normalmente, os derivativos são negociados por meio de contratos padronizados, os quais estabelecem a quantidade, prazo de liquidação e forma de precificação do ativo usado como referência. 

Com os derivativos é possível se proteger das oscilações dos preços de um ativo. No caso da energia, o preço possui alta volatilidade, então uma alternativa é investir nos derivativos de energia para proteger suas operações.

Essa proteção, também chamada “hedge”, acontece justamente porque um derivativo tem um valor específico definido em contrato, o qual é válido até a data de vencimento estabelecida. Ou seja, o investidor fixa o preço no momento da compra ou venda, o qual se mantém independentemente das mudanças dos preços que ocorrerem no mercado.

O que são derivativos de energia?

Os derivativos de energia têm como ativo de referência o valor do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), publicado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). 

O PLD é um ativo que sofre grandes oscilações de preço, de modo que os derivativos se tornam uma alternativa para proteger as companhias e reduzir os riscos, apesar de não haver a compra de um ativo físico em si (no caso, a própria energia elétrica). 

Ficou confuso? É simples e vamos resumir para você: uma empresa pode negociar a compra direta do ativo físico, ou seja, comprar a energia elétrica e receber o registro na CCEE. Agora, caso a operação seja apenas financeira, então é possível negociar o derivativo, ou seja, um contrato que usa como referência o ativo e se proteger da volatilidade do PLD até o vencimento do contrato. 

Por isso, é fundamental enfatizar que os derivativos de energia são produtos financeiros e não produtos físicos. Quem pode se beneficiar dessas negociações são: 

  • comercializadoras interessadas em especular o preço da energia com menor exposição financeira (pagamento apenas da diferença);
  • consumidores que podem fixar o preço da compra de energia sem ficar exposto ao risco da contraparte entregar a energia (registro CCEE);
  • geradores interessados em garantir suas receitas reduzindo o risco de inadimplência, que poderia afetar seu fluxo de caixa.

Os contratos de derivativos de energia podem ser negociados na B3 de três formas diferentes: 

  • Contratos a Termo;
  • Swap;
  • Opção. 

Explicaremos a seguir mais detalhes sobre cada uma dessas modalidades. 

Contratos a Termo

Os contratos a termo definem a quantidade e preço do ativo financeiro no momento da negociação para realizar a liquidação em uma data no futuro, a qual também é estabelecida durante a negociação inicial.

Considerando o contrato a termo de energia, é possível fixar previamente o valor do PLD. Na liquidação, o cálculo vai considerar a diferença entre o preço fixado e o preço de mercado do PLD.

Swap

Swap é o acordo feito entre dois investidores para trocar a rentabilidade de dois ativos, tendo como base a comparação de dois indexadores. 

De acordo com informações da B3, alguns exemplos de indexadores que podem ser combinados são: “índices de inflação (IPCA e IGP-M) ou de ações (Ibovespa e IBrX), taxas de juro (CDI, pré-fixada, Selic e TJLP), taxa de câmbio (dólar, euro e iene), entre outros. E para o mundo de energia, podem ser utilizados os diversos tipos de PLDs existentes (PLD SE/CO, PLD Nordeste, etc).”

Opção

Opção ou “opções” são o direito de negociar um ativo (comprar ou vender) com um preço fixo em uma data futura, ambos previamente definidos. A opção de compra é chamada “call” e a opção de venda é denominada “put”. 

Qual a relação entre derivativos de energia e o Mercado Livre de Energia?

No Mercado Livre de Energia, empresas podem negociar preços, prazo, volume e forma de pagamento diretamente com o gerador ou comercializador de energia elétrica. A compra é de um produto em si (a energia) e os valores acordados são válidos ao longo de toda a vigência do contrato. 

Porém, outra forma de negociar energia é por meio de derivativos, mas não há a compra do ativo físico, como explicamos anteriormente, a estratégia é se proteger das oscilações do PLD através de instrumentos financeiros. 

Confira no vídeo abaixo todos os detalhes sobre o que é o PLD e como ele é calculado:

Veja aqui como o preço de energia no Mercado Livre é definido.

O fato é que os investidores, estejam eles no Mercado Livre de Energia ou no Mercado Cativo, podem se proteger das oscilações de preços da energia elétrica. Inclusive, vale explicar que o setor de energia elétrica brasileiro está segmentado em dois ambientes: o Ambiente de Contratação Regulada (ACR) e o Ambiente de Contratação Livre (ACL). 

O ACR, também chamado Mercado Cativo, é aquele em que os consumidores pagam as tarifas com os preços definidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Por outro lado, o ACL (o Mercado Livre de Energia) é aquele em que os consumidores livres negociam diretamente com os comercializadores de energia elétrica. 

Dessa forma, eles têm mais autonomia para contratar a demanda que realmente precisam, com um preço mais vantajoso, podendo alcançar até 35% de redução de custos com energia elétrica. 

Quer saber mais? Baixe o e-book gratuito com as principais informações a respeito do Mercado Livre de Energia:

Para obter mais informações sobre como migrar para o Mercado Livre de Energia, fale com um dos especialistas da Esfera Energia!

Esfera Energia lança o primeiro Marketplace de energia do mercado

Muitas empresas brasileiras já são agentes do Mercado Livre de Energia e aproveitam dos seus benefícios. Porém, atualmente, o processo de compra de energia elétrica no Ambiente de Contratação Livre (ACL) é, muitas vezes, longo, burocrático e manual. 

A maioria das cotações de mercado acontecem de maneira descentralizada, através de emails e mensagens particulares para as contrapartes. Com isso fica difícil comparar preços, negociar com vários players e tomar as melhores decisões.

Também falta rastreabilidade de todo o processo para garantir que estão em compliance com as regras da empresa que faz a cotação.

É neste cenário que a Esfera Energia lança o primeiro Marketplace de energia do mercado.

Com foco em oferecer soluções digitais para o setor elétrico, a Esfera traz uma plataforma inovadora para o mercado, que traz agilidade, segurança e transparência para as negociações de compra e venda de energia.

“Trabalhamos durante oito meses no desenvolvimento do Marketplace, focando especialmente na experiência do usuário para resolver uma dor de anos do mercado de energia tanto para os clientes, quanto para os fornecedores”, diz Braz, CEO da Esfera Energia.

Direcionada a grandes consumidores e geradores de energia, o hud Cotação já conta com 130 comercializadoras cadastradas e proporciona uma experiência de compra e venda de energia bastante simples e rápida.

Para realizar uma cotação de energia, basta o interessado preencher algumas informações como volume de energia que deseja contratar ou vender, qual o tipo dessa energia e para qual período necessita. Em alguns segundos, as comercializadoras recebem o pedido e já podem enviar as suas propostas, seja por e-mail ou diretamente pela plataforma. 

Durante o processo, todas as etapas da negociação ficam registradas e poderão ser auditadas posteriormente, trazendo mais transparência e rastreabilidade.

Benefícios de comprar e vender com o hud Cotação

Confira os benefícios que o hud Cotação oferece para as operações de compra e venda de energia:

  • Capilaridade de contrapartes para vender ou comprar energia

Já são mais de 130 comercializadoras cadastradas para receber as propostas de compra e venda de energia. Maior concorrência para conquistar os melhores preços. 

  • Auditoria e rastreabilidade completa dos dados

Todas as etapas da negociação ficam registradas e são auditadas posteriormente, oferecendo mais transparência e segurança para as contrapartes nas operações realizadas. 

  • Garantia de melhor preço

Possibilidade de rodadas de negociação para balizar e garantir o melhor preço. 

  • Processo 100% digital e automatizado

Desde a abertura até o fechamento do contrato, todas as partes ficam centralizadas na plataforma, com fluxos automatizados. Garantia de economia de tempo aos envolvidos nas negociações. 

Apenas na fase de testes, a solução já transacionou mais de 100 MW médios por mês, o equivalente a mais de R$ 10 milhões mensais, dependendo do PLD.

Quem já usou, aprovou.

Uma das empresas que participou dos testes da plataforma desde o início foi a Adecoagro, empresa do setor de agronegócios. Segundo Paulo Fiordelice, responsável pelos negócios de energia da empresa, o hud Cotação melhorou suas negociações:

“A utilização da plataforma de cotações agregou muito em termos de praticidade, além de economizar mais tempo e agilidade, traz segurança, transparência e maior visão de posicionamento do mercado.”

Outra empresa que participou dos testes iniciais do hud Cotação, foi a Suzano, referência no segmento de papel e celulose. Para Fábio Campanholo, da gerência de energia, a plataforma trouxe melhorias para o processo de compra e venda de energia: 

“Ferramenta prática e intuitiva, tanto para quem cota, quanto para quem participa da cotação. Economiza tempo de todos os envolvidos, e traz transparência e confiabilidade para o processo.”

A novidade será disponibilizada gratuitamente para todo o mercado de forma gradual. Para assegurar a qualidade da plataforma, a Esfera está admitindo novos usuários via convites. Para garantir a participação as empresas precisam solicitar um convite através de um cadastro no site.

Solicite agora mesmo o seu convite para participar.

A Esfera é uma empresa de tecnologia que atua com comercialização e gestão inteligente de energia elétrica com o objetivo de trazer economia de maneira simples e digital.

Para saber mais sobre a Esfera Energia acesse aqui.