Novidades do setor de energia

riscos do mercado livre de energia

O que fazer para evitar os riscos do Mercado Livre de Energia?

As empresas que aderem ao Mercado Livre de Energia no Brasil podem negociar as melhores condições em relação a preço, prazo e volume, além de terem total liberdade de escolha de fornecedores.

Porém, os consumidores podem estar sujeitos a riscos do Mercado Livre de Energia se não estiverem bem assessorados. Nesse caso, a queda de tarifas de energia pode não se tornar realidade, e essas empresas enfrentarem prejuízos para os quais não estavam preparadas.

Por isso, é importante conhecer quais são os riscos envolvidos na migração para o Ambiente de Contratação Livre (ACL) e tudo o que pode ser feito para evitá-los.

Os 2 maiores riscos do Mercado Livre de Energia — e como evitá-los

O Mercado Livre de Energia Elétrica é um ambiente que permite a livre negociação de consumidores com geradores ou comercializadores.

Embora as empresas possam encontrar as melhores condições de contratação, é preciso ter atenção para que negociações mal conduzidas não se transformem em grandes dores de cabeça.

Pagar tarifas mais altas do que o planejado ou fazer a contratação de volume de energia aquém da demanda necessária são os principais riscos do Mercado Livre. Entenda, a seguir, por que esses cenários podem se tornar realidade.

1. Exposição a variações de preço de energia

Uma das principais vantagens do Mercado Livre de Energia Elétrica no Brasil é a possibilidade de contratar energia com valores inferiores àqueles que são praticados no Ambiente de Contratação Regulada (ACR).

Isso é possível pela configuração do Mercado Livre, que permite aos consumidores negociarem as melhores condições diretamente com geradores e comercializadores. Assim, é possível alcançar preços mais baixos do que os cobrados pelas concessionárias no Mercado Cativo.

As tarifas praticadas pelas distribuidoras sofrem o impacto das bandeiras tarifárias e, em momentos em que as condições de geração de energia são consideradas desfavoráveis — como em períodos de seca ou menor volume de chuvas —, esses valores se tornam mais caros para o consumidor cativo.

Porém, as oscilações nos volumes de chuvas impactam toda a cadeia produtiva de energia elétrica no Brasil, principalmente pela dependência de geração das usinas hidrelétricas.

Dessa forma, os valores do Ambiente de Contratação Livre não são constantes e mesmo os agentes do Mercado Livre podem sofrer com oscilação de tarifas de energia.

Como evitar a exposição a variações de preço no Mercado Livre

As variações de preços no Mercado Livre de Energia são um risco maior para as empresas que fazem a contratação de energia por prazos curtos.

Assim, no momento de necessidade de nova aquisição, esses consumidores podem encontrar tarifas mais altas do que as praticadas no Mercado Cativo.

Portanto, para evitar esse risco, é recomendável que a migração para o Ambiente de Contratação Livre (ACL) envolva uma estratégia de longo prazo.

Os consumidores podem negociar valores a serem praticados em todo o período de vigência do contrato, o que os mantém protegidos nos períodos de aumento dos preços.

Usualmente, a contratação de energia por prazos curtos é feita por consumidores de perfil arrojado.

Essas empresas contratam volume inferior à toda sua demanda e aguardam oportunidades para comprar o restante em contratos de curto prazo, visando aproveitar momentos de queda de preço.

Entretanto, é válido ressaltar que essa estratégia apresenta um grande risco para os consumidores e somente deve ser realizada com o acompanhamento de consultorias especializadas em compra e venda de energia no Mercado Livre.

2. Volume de energia inadequado para o consumo

Um risco para as empresas que fazem a migração do Ambiente de Contratação Regulada (ACR) para o Mercado Livre é uma análise inadequada do volume de energia a ser contratado.

Na negociação com geradoras ou comercializadoras, os consumidores precisam fazer previsões de qual será seu gasto de energia elétrica durante o tempo contratado. Caso essa previsão seja mal feita, é possível que a empresa não receba a energia necessária.

Além disso, a projeção incorreta sobre a demanda de energia elétrica pode levar o consumidor a ficar exposto aos preços de curto prazo, prejudicando os ganhos financeiros que teria com a migração.

Como evitar erros na avaliação de demanda de energia elétrica

Para evitar que o volume de energia contratado não atenda à demanda da empresa, é recomendável contar com a assessoria de consultorias especializadas em analisar todas as variáveis que impactam o Mercado Livre de Energia no Brasil.

Um dos passos na migração para o Mercado Livre de Energia é realizar estudos de viabilidade econômica. Nesta etapa, devem ser realizados estudos comparativos com as previsões de gastos para os mercados cativo e livre.

Toda a análise que engloba as variáveis que impactam nos preços e no consumo de energia elétrica são realizadas pelas consultorias, que se responsabilizam por gerir riscos de volume e preço para os seus clientes.

Uma boa alternativa para evitar que o volume contratado esteja inadequado para a demanda é firmar contratos que prevejam consumo flexível, como 10% acima ou abaixo do total contratado — os percentuais de flexibilidade devem ser negociados entre consumidores e vendedores.

Essa flexibilidade assegura que haja redução do risco de déficits e superávits.

Quer se preparar para esses riscos do Mercado Livre? Baixe o nosso ebook gratuito:

Como se prevenir de riscos do Mercado Livre de Energia

Como vimos, a falta de acompanhamento adequado na migração para o Mercado Livre de Energia e também na compra de energia elétrica pode representar prejuízos para as empresas.

Somente os agentes autorizados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e registrados na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) podem orientar consumidores que desejam migrar para o Mercado Livre.

É recomendável que a migração e a compra de energia no Mercado Livre sejam acompanhadas por consultorias especializadas no Ambiente de Contratação Livre (ACL).

Caso sua empresa deseje migrar do Mercado Cativo e se tornar uma agente do Mercado Livre de Energia, a Esfera Energia realiza o planejamento de migração com análises técnica e regulatória minuciosas, para mapear, desde o começo, os ganhos a serem gerados.

O acompanhamento vai desde a contratação de energia até as questões burocráticas que envolvem a migração, com ações rápidas a cada ajuste regulatório.

Para que sua empresa se previna dos riscos do Mercado Livre de Energia, fale com um especialista Esfera!

Saiba tudo sobre o Mercado Livre de Energia