Novidades do setor de energia

Árvore para representar a sustentabilidade e o que são os ODS

O que são os ODS? Entenda a importância dos objetivos

Aprender a respeito do que são os ODS é de vital importância para entender quais são as propostas para diminuir os impactos sociais, econômicos e ambientais que assolam o mundo.

Um relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês), publicado em agosto de 2021, mostra que a influência humana é diretamente responsável pela alta na temperatura global e “não tem precedentes”.

Já outro relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) mostra que, em 2020, 9,9% da população mundial sofreu com a fome.

Em relação à energia, mais um relatório da ONU mostra que “o número de pessoas sem acesso à eletricidade diminuiu de 1,2 bilhão em 2010 para 759 milhões em 2019. No entanto, o impacto financeiro da COVID-19 até agora tornou os serviços básicos de eletricidade inacessíveis para outros 30 milhões, principalmente na África.”

Por isso, é imprescindível entender o que são os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e atuar para diminuir as desigualdades em todo o planeta.

Continue lendo e saiba mais.

O que são os ODS?

ODS é a sigla para Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, determinados em 2015 pela Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU), composta por 193 Estados-membros da ONU. Ao todo, são 17 objetivos e 169 metas globais interconectados a serem atingidos até 2030, estabelecidos na Agenda 2030

Eles contemplam o desenvolvimento socioeconômico sustentável mundial e passam por pautas como saúde, educação, água, energia, meio ambiente e igualdade de gênero, dentre inúmeros outros, como mostraremos mais adiante. 

Os ODS foram definidos a partir de uma negociação mundial iniciada em 2013. O Brasil participou ativamente do processo e sinalizou a erradicação da pobreza como prioridade do país. 

Em poucas palavras, o propósito dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável é garantir que todas as pessoas no mundo possam desfrutar de paz e prosperidade.

Como surgiram os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável?

As referências para a criação dos ODS foram os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), os quais estiveram em vigor entre 2000 e 2015. Como avanços foram observados em relação à redução da pobreza global, e melhora no acesso à educação e à água, foi determinado o estabelecimento dos ODS.

O foco era dar continuidade ao trabalho iniciado, traçando novas metas. E assim foi feito, de modo a contemplar todos os países, independentemente da realidade local e do nível de desenvolvimento de cada nação.

A proposta é que os países estabeleçam suas próprias metas nacionais de acordo com suas respectivas particularidades, e que tais metas sejam incorporadas aos planos de governo, e políticas e programas nacionais.

Quais são os ODS?

De acordo com a Estratégia ODS, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável são:

  • “01 – Erradicação da pobreza: acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares;
  • 02 – Fome zero e agricultura sustentável: acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável;
  • 03 – Saúde e bem-estar: assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades;
  • 04 – Educação de qualidade: assegurar a educação inclusiva, equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos;
  • 05 – Igualdade de gênero: alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas;
  • 06 – Água limpa e saneamento: garantir disponibilidade e manejo sustentável da água e saneamento para todos;
  • 07 – Energia limpa e acessível: garantir acesso à energia barata, confiável, sustentável e renovável para todos;
  • 08 – Trabalho decente e crescimento econômico: promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo, e trabalho decente para todos;
  • 09 – Inovação infraestrutura: construir infraestrutura resiliente, promover a industrialização inclusiva e sustentável, e fomentar a inovação;
  • 10 – Redução das desigualdades: reduzir as desigualdades dentro dos países e entre eles;
  • 11 – Cidades e comunidades sustentáveis: tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis;
  • 12 – Consumo e produção responsáveis: assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis;
  • 13 – Ação contra a mudança global do clima: tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos (*);
  • 14 – Vida na água: conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares, e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável;
  • 15 – Vida terrestre: proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da Terra e deter a perda da biodiversidade;
  • 16 – Paz, justiça e instituições eficazes: promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis;
  • 17 – Parcerias e meios de implementação: fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável.”

* “Reconhecendo que a Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) é o fórum internacional intergovernamental primário para negociar a resposta global à mudança do clima.”

quadro com todos os ods
Fonte: Estratégia ODS

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tem uma série de vídeos explicando detalhadamente cada um dos 17 objetivos.

Quais são os temas tratados pelos ODS?

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável podem ser classificados em quatro temas principais: 

  • Social: são as necessidades humanas, como saúde, educação, justiça e melhor qualidade de vida;
  • Ambiental: preservação do meio ambiente, combate ao desmatamento, proteção da fauna e da flora, uso sustentável dos oceanos e combate às mudanças climáticas; 
  • Econômica: consumo de energia, uso e esgotamento de recursos naturais, produção de resíduos, etc.;
  • Institucional: capacidade de colocar em prática os ODS. 

Veja aqui o que é energia verde e como incentivar o consumo na sua empresa.

Em se tratando de energia, um artigo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) fez uma análise a respeito da energia solar

Segundo o documento, a expansão foi lenta até 2016, mas ganhou força em 2017 por conta do crescimento da geração centralizada e da geração distribuída (GD), quando os próprios consumidores produzem sua energia.

“Esta, que contava com apenas 7,4 mil unidades instaladas em 2016, saltou para 71,4 mil em abril de 2019. Apesar desses números, a contribuição da energia solar para a capacidade total de geração de energia elétrica ainda é residual (1,7% da capacidade total instalada, em abril de 2019).”

Qual a importância dos ODS?

Após entender o que são os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, é preciso conhecer também qual a importância deles para o planeta. O fato é que os ODS estabelecem os caminhos necessários para a construção de uma sociedade mais sustentável, inclusiva e justa

Diante de tantos desafios sociais, econômicos e ambientais, ter estratégias para reverter cenários críticos é determinante para garantir um mundo melhor para as futuras gerações.

Além disso, com um plano traçado e acordado entre diferentes países, as governanças verdadeiramente abraçam a causa e se empenham em bater as metas definidas. 

Como você pôde ver, a energia é um dos ODS, sendo a meta “garantir acesso à energia barata, confiável, sustentável e renovável para todos”.

Dentre os tipos de energia sustentável, estão:

Quer saber mais sobre os tipos de geração de energia no Brasil, assim como as vantagens e desvantagens de cada um? Temos um e-book completo sobre o assunto!

Saber o que são os ODS é o primeiro passo rumo à construção de um mundo mais sustentável. Para contribuir com eles, em especial com o objetivo de energia limpa e acessível, sua empresa pode migrar para o Mercado Livre de Energia.

Nele é possível contratar fontes sustentáveis de energia e alcançar até 35% de economia na conta de luz. Para fazer a migração, o ideal é contar com o apoio de uma consultoria especializada, como a Esfera Energia

Entre em contato com um especialista agora mesmo!

Saiba tudo sobre o Mercado Livre de Energia