Novidades do setor de energia

Entenda quais são as diferenças entre consumidor livre e especial

Diferenças entre consumidor livre e especial no Mercado Livre de Energia

O Mercado Livre de Energia tem algumas especificações que são essenciais de serem entendidas, pois determinam a forma como as negociações irão ocorrer.

Dentre essas especificidades, é importante entender as diferenças entre consumidor livre e especial, as classificações das empresas que estão no Ambiente de Contratação Livre (ACL).

Para te ajudar a ter mais clareza sobre quais são as respectivas características de cada grupo de consumidores, bem como o que é preciso fazer para entrar no Mercado Livre, preparamos esse artigo que te mostrará tudo o que você precisa saber a respeito do assunto.

Confira!

Consumidor livre e especial: características e diferenças

Os consumidores livres e especiais são categorias Mercado Livre de Energia estabelecidas pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) para diferenciar quais são os tipos de negociações que podem ser feitas de acordo com a demanda energética da empresa.

Além disso, essa classificação também determina qual fonte de geração de energia (convencional ou incentivada) poderá ser contratada pelo consumidor.

Consumidor livre

O consumidor livre tem uma demanda mínima de 1,5 MW e pode escolher o fornecedor de energia elétrica por meio de livre negociação.

No Mercado Livre de Energia, esses consumidores podem adquirir tanto energia convencional quanto energia incentivada, enquanto os consumidores especiais podem adquirir apenas a energia incentivada.

Energia convencional é a energia gerada em usinas hidrelétricas e termelétricas, as fontes mais tradicionais de geração de energia elétrica do Brasil, ao passo que a energia incentivada são as fontes renováveis de energia e que têm pouco impacto ambiental, como a eólica, solar, biomassa, biogás e também as PCHs.

Saiba mais sobre os tipos de geração de energia aqui.

Consumidor especial

O consumidor especial tem uma demanda entre 500 kW e 1,5 MW e pode adquirir energia incentivada, sendo ela advinda de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) ou de fontes renováveis como eólica, biomassa ou solar.

Para efeitos de comparação, um transformador de rua comum que atende a diversas residências tem uma capacidade de gerar cerca de 75 kW.

Isso significa que apenas empresas com uma demanda alta conseguem entrar no Mercado Livre de Energia.

Porém, um projeto de lei que está em tramitação no Senado Federal propõe a abertura do Mercado Livre de Energia para todos os consumidores, saiba mais aqui.

Comunhão

Há ainda uma terceira classificação que é a de “comunhão”. Caso a empresa não tenha demanda suficiente para conseguir entrar no Mercado Livre, é possível fazer uma “comunhão” com outras unidades consumidoras para atingir o mínimo necessário de 500 kW.

Porém, isso apenas é válido para consumidores com o mesmo CNPJ e alocados no mesmo submercado ou localizados em áreas que não são separadas por vias públicas.

Entenda sobre a comunhão de cargas no Mercado Livre.

No infográfico abaixo você confere um resumo dessas informações.

Pré Adesão e tipos de comunhão

Como entrar no Mercado Livre de Energia

O primeiro requisito para entrar no Mercado Livre de Energia é se tornar um agente na CCEE para garantir todos os direitos e deveres das partes envolvidas nas negociações, bem como para poder operar de acordo com as normas legais. 

Depois, é preciso se encaixar em uma das categorias entre consumidor livre, especial ou comunhão. 

Por fim, é necessário rescindir o contrato junto à distribuidora de energia informando a migração para o Mercado Livre, a qual pode ser efetivada em até 12 meses, dependendo do tipo do contrato.

Respostas rápidas sobre perguntas frequentes a respeito do Mercado Livre de Energia

Para resumir alguns pontos que mostramos aqui e outros importantes sobre o assunto, veja abaixo as respostas para dúvidas comuns quando se trata do Mercado Livre de Energia.

O que é um consumidor livre de energia elétrica?

O consumidor livre de energia elétrica é aquele que tem uma demanda mínima de 1,5 MW e pode contratar tanto energia convencional (hidrelétricas e termelétricas) quanto energia incentivada (fontes renováveis de energia como eólica, solar, biomassa e PCH).

O que é um consumidor especial de energia elétrica?

O consumidor especial de energia elétrica deve ter uma demanda entre 500 kW e 1,5 MW e pode adquirir apenas energias incentivadas de PCHs, assim como eólica, biomassa ou solar. 

O que são operações estruturadas no Mercado Livre de Energia?

Operações estruturadas são operações não convencionais de compra, venda ou troca de energia.

Por meio da análise de perfil de consumo da empresa e das flutuações dos preços, é possível encontrar oportunidades de realização dessas operações, as quais trarão economias extras nos gastos com energia.

Saiba mais aqui o que são operações estruturadas e como essa estratégia funciona.

Por que migrar para o Mercado Livre de Energia?

No Mercado Livre de Energia as empresas podem negociar contratos diretamente com as empresas geradoras ou comercializadoras de energia elétrica, o que permite conseguir melhores preços e alcançar até 35% de redução na conta de luz.

Para saber mais, você pode baixar um ebook completo explicando todas as informações a respeito do Mercado Livre de Energia.

Como funciona o Mercado Livre de Energia Elétrica?

Os consumidores livres do Mercado Livre de Energia conseguem fazer negociações de preço, prazo, volume e forma de pagamento direto com as empresas geradoras ou comercializadoras de energia elétrica. 

Isso é possível porque atualmente o setor energético no Brasil está segmentado em dois ambientes:

  • Ambiente de Contratação Regulada (ACR): formado por consumidores cativos que têm acesso à energia com tarifas estabelecidas pelo governo e pagam mensalmente pelo serviço de distribuição e de geração de energia;
  • Ambiente de Contratação Livre (ACL): são os consumidores livres que negociam energia no Mercado Livre de Energia e podem encontrar preços melhores do que os normalmente disponíveis no ambiente regulado. 

Importante destacar que nesse mercado não há a incidência das bandeiras tarifárias, as quais são responsáveis por elevar mais ainda o preço da energia pago para as concessionárias.

Além disso, por conta da alta competitividade no Mercado Livre de Energia entre as empresas comercializadoras para adquirir mais clientes, é possível alcançar uma redução significativa com os custos de energia elétrica, já que as negociações permitem obter melhores ofertas e preços inferiores aos estabelecidos no ACR.

E mais: no ACL as empresas podem contratar carga sob medida de acordo com a demanda, o que permite fazer uma previsão orçamentária muito mais precisa e amplia o poder de tomada de decisões com base em dados mais assertivos.

Inclusive, esse é um dos principais benefícios do Mercado Livre de Energia.

No vídeo abaixo explicamos as diferenças entre ACR e ACL, confira: 

Como migrar para o Mercado Livre de Energia?

Para migrar para o Mercado Livre de Energia é ideal contar com o suporte de uma consultoria especializada para que todos os procedimentos sejam feitos de acordo com a legislação vigente.

A Esfera Energia fornece o apoio necessário para que as empresas façam a migração com segurança e ainda garante as melhores condições possíveis na contratação de energia.

Além disso, somos referência nacional em gestão energética no Mercado Livre de Energia. Atualmente atendemos mais de 120 grupos empresariais, gerenciamos mais de 300 unidades consumidoras e estamos presentes em 19 estados.

Analise o potencial de economia com a migração utilizando a ‘Calculadora de viabilidade e economia no Mercado Livre Energia‘ e faça simulações precisas para o seu negócio. O download é gratuito!

Saiba tudo sobre o Mercado Livre de Energia