SIN bate recorde de carga e o Brasil atinge a marca de 10 GW de micro e mini geração distribuída.

Com um número cada vez maior de consumidores preocupados com suas contas de luz, muitos optam pela instalação de meios próprios para gerar energia em casa. 

Assim, a Micro e Mini Geração Distribuída (MMGD) vem crescendo cada vez mais no Brasil, ao ponto que no mês de março o Sistema Interligado Nacional (SIN) atingiu a marca de 10 GW instalados de MMGD. Feito que demonstra o rápido crescimento da modalidade de geração quando lembramos que a pouco tempo, em junho de 2019, comemoramos a instalação de 1 GW de MMGD no país.

No Brasil, a fonte mais utilizada para a MMGD é a solar fotovoltaica, responsável por 99% da capacidade de geração das micro e mini usinas. Montante superior até mesmo aos 4,9 GW de capacidade instalada de usinas maiores.

Acompanhamento da Carga

Além disso, impulsionado pelas altas temperaturas do Sudeste e Sul, a carga diária registrada no dia 10 de março bateu mais um recorde no ano de 2022 ao atingir o patamar médio de 80.454 MWm. Pouco superior ao recorde anterior do dia 25 de janeiro, com 80.439 MWm.

Assim, a carga média semanal entre os dias 05 e 11 de março fechou 76.798 MWm, maior valor semanal em 2022 até então.

Acompanhamento Semanal PLD Março

No total, o mês de março fecha com um consumo de energia médio em torno de 74,3 GWm, sendo cerca de 1,2 GWm projetado pelo Operador Nacional do Sistema para o mês.

Ainda assim, para o mês de abril o valor projetado mensal é de 71,4 GWm, valor mais baixo e justificado pela expectativa de início de redução da temperatura no país até o inverno.

Acompanhamento do PLD

Em março, o PLD fechou pelo segundo mês consecutivo no piso regulatório de R$55,70/MWh. Fator que é resultado de um início de ano muito bom das chuvas no sudeste.

E com o patamar baixo de preços, observamos uma redução da liquidez no mercado de energia para produtos até o mês de junho.

Acompanhamento dos Reservatórios

No mês de março, os reservatórios da região Sudeste/Centro-Oeste deram continuidade ao movimento de recuperação acentuada observado nos meses de janeiro e fevereiro. Fechando em quase 64% da capacidade máxima. Apresentando assim uma recuperação de 6% dentro do mês.

Apesar do bom desempenho, destacamos que as projeções dos próximos meses apontam para uma inversão da tendência de reservatórios, que devem voltar a cair já no mês de abril.

Sua empresa gasta mais de R$ 30 mil por mês com energia?
Venha para Esfera e economize até 35% desse valor.

Fale agora mesmo com um de nossos especialistas.

Esse texto foi produzido por Leonardo Nogueira.

Formando em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de São Carlos, Leonardo ingressou no nosso time em 2020 e hoje atua como analista de mercado na equipe de Monitoramento Estratégico.